/pt/irma/895/rededafamiliasaojosedaamericalatinaecaribepromoveeventoonlineereunemais12milpessoas
Congregação das Irmãs de São José de Chambéry | Comissões Internacionais

Choose your language:


  • Comissões Internacionais

    16 de Ago, 2020

    Rede da Família São José da América Latina e Caribe promove evento online e reune mais 1,2mil pessoas

    “Jesus tinha uma discípula que o amou tanto a ponto dela ter a coragem de estar ao seu lado quando foi assassinado com a crucificação”. A afirmação é da teóloga mexicana Ir. Griselda Martinez Gonzales (Lion). “Era uma discípula que Jesus amava tanto que Ele a escolheu como a primeira a conhecer sua Ressurreição. Estamos falando de Maria Madalena”. As expressões foram proferidas durante videoconferência organizada pela Equipe da Rede da Família São José da América Latina e Caribe, no dia 22 de julho.

    A Coordenadora da Equipe da Rede, Ir. Nilva Dal Bello (Chambery), disse que a atividade era uma celebração histórica porque reuniu através de uma rede de transmissão à distância, mais de 1,2mil pessoas para participar da palestra. “Estamos reunidos virtual e presencialmente, porque muitas pessoas estão conectadas e muitas comunidades estão acompanando em grupo. Essa é uma nova realidade em nossas vidas que a pandemia criou e com ela teremos de conviver de agora em diante”. Acrescentou que, pela primeira vez, a Família São José da América Latina e Caribe realizou um encontro tão expressivo, reunindo religiosas e leigos.

    Madalena na cena como primeira testemunha da Ressusrreição

    Griselda afirmou que a imagem de Maria Madalena chegou até a atualidade como uma “profissão” e o nome controverso de prostituta. No entanto, os evangelhos canônicos nunca a apresentaram desta forma, mas como alguém arrependido. A uma prostituta não era autorizado lavar os pés de alguém com os cabelos, para mostrar acolhimento e hospitalidade. “Esse gesto era feito por um escravo ou uma mulher, mas não por uma prostituta. Por isso, estamos diante de uma expressão errônea e mutilante da dignidade da mulher”.

    Segundo a teóloga, um fato deve ser destacado. Os evangelhos falam de mulheres que seguiram Jesus desde o início de sua pregação, na Galiléria, e três evangelhos colocam Maria Madalena na cena como primeira testemunha da Ressusrreição. Seu nome aparece no texto de todos os evangelistas.

    Discípula, testemunha, amada, anaunciadora…

    Griselda salienta, no entanto, um conflito. “É difícil explicar e entender que houve uma mulher canonizada como discípula proeminente e também marginalizada como prostitute arrependida”. Uma exegese errada levou não apenas a um erro, mas a uma intenção de relegar a figura feminina tão importante a um segundo plano, fato que não ocorreu nas Igrejas Orientais.

    Discípula fiel, testemunha privilegiada e confiável da ressurreição, discípula amada e anunciadora do Cristo Vivo. Essas são características da presença feminina de Maria Madalena na vida e na missão de Jesus. Para Griselda Morales, Maria Madalena é a primeria apaixonada pela revelação. A videoconferência foi organizada para a continuidade do aprofudamento do 7º Seminário Latino Americano e Caribenho e a Celebração da Festa Litúrgica de Santa Maria Madalena.

    Elton Bozzetto – Jornalista/Brasil

    Galeria de Imagens:

    Envie Seu Comentário!




    Compartilhe esta notícia:

    Campos preenchidos com são de preenchimento obrigatório