• Notícias Gerais

    22 de Fev, 2019

    Vivência Intercultural: Entrar no universo cultural do outro



     Hoje, todos nós vivemos num mundo cada dia mais conectado. Cada vez mais, vamos nos apropriando de meios e recursos tecnológicos diferentes, simples ou sofisticados, para estarmos em contato uns com os outros. O fenômeno da imigração e ou migração que acontece no mundo inteiro, oportuniza que a interação entre pessoas de etnias, raças, povos e nações diversas criem uma sociedade contemporânea diferente. Com esse fenômeno podemos dizer que todos estamos sendo desafiados a “atravessar culturas”. O atravessamento cultural implica um movimento mútuo e multidirecional entre culturas, o que exige que tenhamos clareza de conceitos como, “aculturação”, “inculturação”, “transculturação”, “interculturação”, assim como tenhamos consciência do significado e abrangência de “multiculturalidade”, “internacionalidade” e “interculturalidade”, para que possamos promover uma vivência intercultural no mundo atual.

    A vida religiosa consagrada, motivada pelo ardor carismático e projeto de evangelização tem introduzido a vivência intercultural em sua forma e estilo de vida desde os tempos antigos. Mas, nem todos os membros têm conseguido internalizar a profundidade, a riqueza e a beleza que envolve a vivência intercultural, muitas vezes confundida com multiculturalidade ou internacionalidade.

    A comunidade com vivência intercultural não se forma colocando as pessoas de diferentes culturas sob um mesmo teto. As verdadeiras comunidades interculturais devem ser conscientemente criadas, intencionalmente promovidas, cuidadosamente nutridas. A vivência intercultural exige algumas atitudes pessoais conscientes, certas estruturas comunitárias flexíveis e uma espiritualidade particular. Ambas as partes – aquele que acolhe e aquele que é acolhido – devem interagir de tal forma que toda a comunidade se enriqueça com a presença do outro. Ambas as partes devem reconhecer que a diversidade é divina, o outro é necessário para as relações comunitárias maduras. A inspiração parte do próprio Deus Uno e Trino, que sempre está numa relação mútua e dialogal entre si, e convida os membros da comunidade a construírem relações mútuas e dialogais na vivência intercultural.

    No decorrer dos próximos anos estaremos conversando sobre este tema em nossas comunidades, Províncias e Regiões. Os encontros, além de serem momentos informativos querem destacar a importância de atitudes básicas e fundamentais para iniciarmos um diálogo, em comunidade, com características interculturais. Uma destas atitudes é fazer o exercício de hospedarmos o outro em nós como ele é, sem querer modificá-lo para que se assemelhe a nós, para que assuma nossos valores ou maneira de fazer história. Trata-se de entramos nesta caminhada de pés descalço para sentir o chão da outra cultura e apreciar e compartilhar o desejo de caminhar junto, sem preconceitos, sem pré julgamentos, sem a pretensão de mudar o outro. Mas, juntos aprendermos a reconhecer e nutrir as sementes do Evangelho presente em cada cultura, isto é, aprendermos uns dos outros. Outra atitude é a humildade e o respeito, pois numa vivência intercultural somos hóspedes na vida e missão do outro e também somos os hospedeiros da vida e da missão dos outros. Seria bom que nos perguntássemos: Como aprecio a diversidade cultural que existe na comunidade? Na prática da hospitalidade, de que maneira acolho cada membro de minha comunidade? O que tenho aprendido na convivência com tantas pessoas diferentes?

    Ir. Ieda Maria Tomazini





    Compartilhe:

    Galeria de Fotos


    Envie seu comentário!

    *Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
    Leia também:
  • 22 de Mai, 2019

    Missão em Pilzen, República Tcheca, comemora a conclusão de seu trabalho missionário


      No sábado, 18 de maio de 2019, a Igreja de Pilzen, República Tcheca, reuniu-se para celebrar e agradecer às Irmãs Gisela Heitz e Jaya Mathew pelos ... leia +
  • 29 de Abr, 2019

    Noviças haitianas


    Em fevereiro deste ano duas jovens haitianas: Djhoulise Métellus e Yolecie Auguste (da Congregação de São José Vallier) celebraram a entrada para a... leia +
  • 28 de Abr, 2019

    Gestão Contemporânea


      Gestão é uma atividade comum a todos os seres humanos que estejam com um funcionamento suficiente de suas faculdades mentais, psicológicas e emocio... leia +
  • 19 de Abr, 2019

    Aleluia! Este é o dia em que Javé agiu: exultemo-nos e alegremo-nos com ele. (Sl 118)


      Queridas Irmãs, Leigos e Leigas, Amigos e amigas, Bênção Pascais a cada um e a cada uma de vocês! Nós olhamos para um túmulo vazio, um que er... leia +
  • 18 de Abr, 2019

    Formadas por Jesus para dar pés aos sonhos


     Irmãs de São José de Chambery, oriundas de diversas partes do mundo, participaram  da Sessão Internacional para Formadoras dos dias 1 a 14 de abril... leia +
  • 27 de Mar, 2019

    Chamada, escolhida e enviada em missão ...


       A vinda de jovens indianas à França para responder ao chamado à vida religiosa, envolveu toda a nossa congregação. Portanto, é justo que toda a co... leia +
  • 17 de Mar, 2019

    Memória dos meus 16.425 dias seguindo Jesus Cristo. Port/Esp


    Madina Moroña Suárez. Nacida en San Joaquín el 10 de mayo de 1973 – Profesión de los Primeros votos: 27 de febrero de 1994 Eu tenho a idad... leia +
  • 17 de Mar, 2019

    Festa de São José


       Março de 2019 Queridas Irmãs, Leigos e Leigas do Pequeno Projeto e amigos/as, “… depois de ter pensado nisso, apareceu-lhe um an... leia +
  • 07 de Mar, 2019

    8 de março, DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES


    Queridas Irmãs, Leigas e Leigos do Pequeno Projeto e Amigos, O caminho para o reconhecimento da dignidade e dos direitos das mulheres é talvez a ma... leia +
  • 28 de Fev, 2019

    Irmã Sally e o encontro no Vaticano sobre a Proteção de Menores na Igreja


     Queridas Irmãs, Obrigada pelas orações pelo encontro sobre a Proteção de Menores na Igreja realizado no Vaticano. Como vocês sabem, esta é uma sit... leia +