• Comissões Internacionais

    24 de Jun, 2018

    PROJARI, uma experiência de comunicação construtora da paz


     A Associação Beneficente São José, entidade das Irmãs de São José, através do projeto PROJARI, desenvolvido há 31 anos na cidade de Guaíba-RS/Brasil, consolidou sua missão de “Vidas a serviço da vida em unidade na diversidade”, sendo “referência na formação integral do ser humano, no exercício da cidadania, na partilha dos saberes e no desenvolvimento das potencialidades”.

    Como estratégia de enfrentamento ao contexto atual de violência, o PROJARI requer de todos que participam dele a adoção de um estilo de vida não violento. Muitas pessoas agindo pacificamente irão desencadear um movimento de não-violência. Os envolvidos fazem o exercício diário de relações de ternura, ao invés de atitudes agressivas.

    Os educadores do PROJARI adotaram como regra compreender as reações dos participantes das 24 oficinas nas áreas de esportes, cultura, dança e inclusão produtiva. Toda a atividade técnica é precedida de uma rodada de diálogo, onde as problemáticas pessoais se evidenciam.

    Um dos aspectos importantes da atividade do PROJARI é a atenção a trajetória e história pessoal e de realidade familiar. Busca-se valorizar e promover o núcleo bom que há em cada ser humano. Na medida da valorização do positivo, a ação faz aflorar as potencialidades de cada ser humano.

    O lema do PROJARI é: "Somos importante e fazemos a diferença". Isto quer dizer, "porque fazemos a diferença, somos importantes". Este caminho metodológico configura as ações, tanto que está grifado na fachada do prédio a inscrição: "Vida e Paz nosso compromisso".
    Os dados dos órgãos de segurança são animadores. A Polícia Civil de Guaíba revela, que no Bairro Bom Fim onde está localizado o projeto e na cidade, diminuiu a incidência de assassinatos e casos de violência. Este foi o primeiro impacto social dessa metodologia de trabalho.

    Além das vivências internas, a entidade e os participantes interagem em atividades desenvolvidas na comunidade. Um dos exemplos é a participação na Campanha "Zero violência, 100% ternura".

    A comunicação criadora de um ambiente de paz e tolerância mostra sinais de sua efetividade, porque atitudes pacíficas acontecem em todo o ambiente social de intervenção e não apenas no espaço institucional.

    Elton Bozzetto, jornalista





    Compartilhe:

    Galeria de Imagens


    Envie seu comentário!

    *Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.
    Leia também:
  • 11 de Nov, 2018

    Dois de outubro: Dia internacional da Não-violência


     A Comissão Internacional de Justiça, Paz e Integridade da Criação elaborou um roteiro de oração dedicado à Não-violência, convidando toda a Congreg... leia +
  • 05 de Out, 2018

    Trabalhadores Migrantes: Uma Experiência Ásia-Pacífico


    A recente Conferência Regional sobre Trabalhadores Migrantes com realidades asiáticas foi a terceira na série de reuniões que trataram das questões ... leia +
  • 19 de Ago, 2018

    Declaração como Corpo Congregacional sobre a Nicaragua


      Condenar a violência em curso na Nicarágua Solidariedade e Desejos de Paz na Nicarágua. Nos últimos meses o povo da Nicarágua tem sido ví... leia +
  • 11 de Ago, 2018

    Encontro Internacional da Comissão de Comunicação


    Comunciadoras de Esperança Profética  A Comissão Internacional de Comunicação da Congregação está reunida em Garibaldi de 08 a 13 de agosto para o ... leia +
  • 03 de Abr, 2018

    Diálogo Internacional sobre Migração


     Os Estados membros das Nações Unidas têm estado em conversações e negociações recentes sobre o Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regu... leia +
  • 28 de Fev, 2018

    Pobreza multidimensional abordada na ONU


     Com o foco no SDG 1 (Fim da pobreza em todas as suas formas em todos os lugares), o tema da 56ª Comissão de Desenvolvimento Social deste ano (29 de j... leia +
  • 19 de Dez, 2017

    Declaração Universal dos Direitos Humanos


     Em 11 de dezembro, eu estava na ONU, em Nova York, para o início de uma campanha de um ano para marcar o 70º aniversário da Declaração Universal dos ... leia +
  • 20 de Nov, 2017

    Migrantes e a ONU


     Durante a minha presença mais recente na ONU, em Nova York, em 2 de novembro, ouvi o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados dirigir-se ... leia +
  • 19 de Out, 2017

    CARTA ABERTA


     CARTA ABERTA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS DE SÃO JOSÉ DE CHAMBÉRY   “Justiça e Paz se abraçarão” (Sl 85,11). “Eu vim para que todos/... leia +
  • 27 de Abr, 2017

    JPIC: Pinta-nos com a cor da carne


     O ser humano que somos é a revelação de Deus a ser descoberta e construída. Ele se encarna para que o nosso corpo assuma a cor de Sua carne, que noss... leia +