Escolha seu idioma:
Choose your language:
Seleccione su idioma:
Scegli la tua lingua:
Choisissez votre langue:
  • Conselho Amplo 2017

    25 de Set, 2017

    Diálogo sobre Missão


     Hoje, segunda-feira, continuou-se a conversa sobre Missão, dando enfoque, a dois tópicos relacionados entre si, contudo, diferentes: 1) como avaliar a missão; 2) os novos apelos, as novas periferias para as quais, nós somos chamadas a responder, como congregação.
     
    Baseadas no trabalho de grupo de ontem, Ir. Mariaelena fez uma colocação sobre seis critérios necessários para a avaliação da missão: sustentabilidade, profecia, estar com, periferias e o pobre, inserção, discernimento. Ela apresentou a sustentabilidade sob três aspectos: econômico, relacional e espiritual. A sustentabilidade econômica é a mais fácil para medir e, às vezes, a única que consideramos. O orçamento mostra que temos meios financeiros para apoiar a missão no futuro? A sustentabilidade relacional é igualmente importante, pois qualquer missão só será bem sucedida se as pessoas que lá estão forem abertas aos outros e capazes de assumir a vida intercultural. A sustentabilidade espiritual está ligada à profecia – estarmos centradas nos pobres como foram os profetas. Somente desta maneira o amor e a misericórdia de Deus serão visíveis. Estar com o outro é estar com os pobres, estar “contaminada” por eles, estar em solidariedade com eles, compartilhar sua experiência. E o nosso estar com os pobres nos levará a uma paixão por justiça, a levantar nossa voz e a perturbar aqueles que cometem injustiças. Continuaremos este tópico nos próximos dias, para determinar a que periferias novas estamos sendo chamadas como congregação.
     
    O enfoque sobre os pobres e a paixão profética pela justiça foi uma perfeita introdução para a sessão da tarde, o tópico de nossa Comissão Internacional JPIC. Ir. Nilva Dal Bello, do Brasil, coordenadora da comissão JPIC, fez-se presente na assembleia, via Webex, para fazer o relatório da JPIC. Falou sobre como o grupo se organizou, apresentou os membros da comissão e as pessoas de contato e, também, o desejo da comissão de trabalhar com as líderes da congregação, a fim de chegar a todas as Irmãs. Todas as participantes ficaram muito contentes com o relatório da JPIC e apreciaram o fato de que assumiremos apenas dois assuntos, no período 2017-2019: refugiados e imigrantes; gestão de conflitos. No final, várias sugestões foram apresentadas, inclusive: 1) que cada conselho provincial ou regional se reúna com seu pessoal da Justiça e Paz, ao menos, uma vez ao ano e 2) que se faça a conexão entre JPIC e nossos ministérios.
     




    Compartilhe:


    Envie seu comentário!

    *Campos marcados com  barra são de preenchimento obrigatório.